domingo, 2 de janeiro de 2011

Opções...

Até que ponto é possível fantasiar um sentimento? Fongir estar ou fingir não estar sentindo algo? Enganar os outros ou enganar a si mesmo? É sempre uma confusão, os psicologos diriam que muitas vezes é apenas uma “projeção”, mas sempre nos perguntamos, essa pessoa é assim mesmo? Dessa forma que eu imagino que ela seja? Ou estou fantasiando? É aí que a coisa realmente complica, começa a ficar perdido, não sabe como agir, não acredita mais em seus próprios pensamentos.
O que fazer para consertar isso? Pode tirar a história a limpo ou deixar que isso simplesmente passe com o tempo, as duas soluções são ruins, a primeira ocorre o que:
Ou irá se arrepender de ter tirado a história a limpo e ter percebido que era apenas uma projeção mesmo e isso irá encomodar por um tempo, ou vai descobrir que não e então um não será muito mais dolorido ainda.
Na segunda opção, pode demorar muito para passar, enquanto isso vai doer. E como o caso não será resolvido, pode ocorrer de um dia voltar para novamente perturbar.
A chance de ocorrer é baixa, mas sendo otimista, seguindo a primeira opção, descobrindo que não é projeção e  ainda recebendo um sim, aí meu amigo(a), há uma chance de felicidade. E afinal o que nós procuramos nessa vida?
Mesmo assim a dúvida ainda estará presente em nós!

Nenhum comentário:

Postar um comentário